Filmes: Selma – Uma Luta pela igualdade

Selma

Lançamento: 5 de fevereiro de 2015

Duração: 2 horas e 8 minutos

Gênero: Drama, Biografia

Elenco:  David Oyelowo, Tom Wilkinson, Carmen Ejogo

Direção: Ava DuVernay

Pontuação: 🌟 🌟 🌟 🌟 🌟

Sinopse: O filme é a biografia de Martin Luther King (David Oyelowo), que em 1965 liderou a Marcha pelos Direitos Civis desde a cidade de Selma, no interior do Alabama, até a capital Montgomery. A campanha buscava a igualdade de direitos eleitorais para a comunidade afro-americana. 2 indicações ao Oscar 2015: Melhor Filme e Melhor Canção Original (“Glory”, por John Legend e Common).

Sou suspeita de falar da minha admiração pela história do pastor e ativista Martin Luther King. Quando lemos ou vemos filmes que relata a história dos negros nos Estados Unidos, percebemos que mesmo que se tirem as correntes de um escravo, não quer dizer que lhe deram, de fato, a liberdade. Não só nos EUA mas aqui no Brasil os negros lutaram, e ainda lutam, por igualdade e direitos. O que mais me admira em Luther King e o fato de um pastor protestante se colocar politicamente para defender aqueles que são ignorados pela sociedade e discriminados, simplesmente pela cor da pele. King não lutava apenas pela igualdade de direitos dos negros, mas também por uma sociedade pacifica, e era isso que ele produzia em seus discursos e sermoes, a luta pacífica. O filme Selma, mostra exatamente um líder sábio em seus discursos, porém humano e que em várias vezes se vê com dúvidas na hora de tomar decisões. Selma conta uma pequena parte da história de Luther King. Os negros enfrentam barreiras para ter o direito ao voto. Logo no início do filme vemos uma cena em que uma senhora negra é obrigada a responder perguntas desnecessárias para conseguir se inscrever como eleitora, e mesmo acertando as resposta, não consegue obter o seu direito. O filme mostra a relação de King com os políticos dos EUA e seus argumentos do porque a luta desta população é importante, em contra partida vemos o argumento destes políticos elegendo outras “prioridades políticas” que sobrepõem o direito ao voto dos negros. Não só as questões políticas são abordadas no filme mas também a relação de King com sua esposa e seu papel como líder. O filme possui cenas fortes, mas sem sensacionalismos. São cenas fortes e realistas, sem medo de mostrar o que a população negra passou para garantir seus direitos. É quase impossível não se emocionar e não se indignar em pensar que aquilo aconteceu e lembrar que ainda acontece em pleno século 21. A direção do filme é impecável, importante dizer que o filme é dirigido por uma mulher negra. Mas, além da direção e do roteiro o que brilha neste filme é a atuação de David Oyelowo como Martin Luther King, que infelizmente não foi indicado ao Oscar de melhor ator, assim como a diretora do filme que ficou fora das indicações. Porém o filme ganhou o Oscar de melhor canção original, e tenho que admitir que tanto nos créditos finais, quanto na apresentação do Oscar, essa música emociona qualquer um. Não tem como falar muito desse filme, é um filme pra ser sentido além de visto. Segue a apresentação da música Glory no Oscar 2015

Por Julieta: Camila Matias

Meus 10 casais preferidos do cinema

Hoje o QDJ está em clima de romance, e pensando nisso listei meus 10 casais favoritos que já apareceram nas telonas, então vem comigo:

 

Will Traynor e Louisa Clark

Como eu era antes de você

Me-Before-You-trailer-is-out-and-it-would-make-you-cry-too-much

Sei que ainda não estrou nos cinemas, mas esse casal que nos fez ter diversas emoções e ao chorar ao ler o ultimo capítulo do livro não podia ficar de fora como um dos meus casais favoritos. A luta de Louisa para fazer com que Will mude de ideia e não busque na morte o escape para sua dor é emocionante, apesar do final não ser como ela nem nós esperávamos.

Caleb Holt e Catherine

À prova de fogo

myeSUKD

Caleb é um profissional exemplar e tem como princípio nunca deixar seu companheiro para trás numa situação de perigo. Vendo seu casamento fracassar ele aceita de seu pai fazer o desafio do amor. Assim Caleb tem 40 dias para salvar seu casamento e faz de tudo para conseguir. Apesar de uma resistência de sua esposa, no final todo esforço e dedicação valem a pena e eles tem o final esperados por todos, uma linda reconciliação

 

Holly e Gerry 

P.S. Eu Te Amo

ffffffffffffffffffffffffffffff

Após a morte de Gerry, Holly fica sem rumo e direção, entrando em uma profunda depressão. Então ela descobre cartas deixadas pelo seu amado esposo antes de partir, o que a levam a dar um novo sentido em sua vida. Esse casal nos mostra que o amor e carinho vai além da vida e que todos merecem um novo recomeço.

Margaret Tate e Andrew Paxton

A proposta

flicks_review5-1_18

Esse casal  fez muita gente dar muitas risadas ao se meterem em diversas confusões. Para não se deportada  ela tenta enganar a imigração inventando um casamento de fachada com seu assistente. O pior que a família do “noivo” quer conhece – la o que levam a entrar em muitas enrascadas e no final um amor passa a surgir.

 

Page e Leo

Para sempre

parasempre

Casados e felizes vem suas vidas serem transformadas, após um terrível acidente, que leva parte da memória de Page embora. Fazendo com que ela esqueça de Leo, o que faz com que ele tenha que reconquista la novamente, o que não parece uma tarefa muito fácil, pois ela parece estar bem diferente após o acidente. O final fica a gosto da imaginação de cada um.

Katharina e Patrick

10 coisas que odeio em você

aaaa

E quem não se apaixonou pelo casal nada convencional  Katharina e Patrick, com eles podemos perceber que não existe casal perfeito.  Contratado para conquistar Katharina para que sua irmã possa namorar Joey, Patrick acaba se apaixonando pelo seu jeito de ser.

 

Henry Roth e Lucy Whitmore

Como se fosse a primeira vez

maxresdefault (2)

Quem nunca quis alguém que a conquistasse todos os dias? Bom podemos dizer que  Henry Roth sabe muito bem como fazer isso, não é mesmo? Ao descobrir que a mulher por quem estava apaixonado sofria por falta de memória de curto prazo, faz de tudo para conquista lá todos os dias para poder ficar ao seu lado

Landon e Jamie Sullivan

Um amor para recordarmaxresdefault (1)

Ambos com personalidades e pensamentos diferentes um do outro, fizeram muita gente se apaixonar   e chorar com um final não desejado, porém inesquecível.

Vada e Thomas

Meu primeiro amor

PAIXAO

Vada e Thomas são melhores amigos e essas duas crianças nos mostram a descoberta de um amor puro e simples e que fez muita gente se derreter ao darem o primeiro selinho um no outro.

Alex e Rosie

Simplesmente acontece

sex-love-life-2015-02-trust-again-main

Depois de assistir esse filme e derramar muitas lágrimas, chego a conclusão que o amor pode estar mais perto do que imaginamos. Rosie e Alex parecem que nunca terão seu felizes para sempre, depois de separados seus caminhos e prioridades são outros, apesar de nunca se afastarem um do outro, se comunicam sempre através de mensagens. E para alegria de todos os amantes de um bom romance, no final Alex vai atras de Rosie e finalmente ficam juntos.

E que tal, nesse dia assistir um desses casais com alguém especial?

Então prepara a pipoca!

Feliz dia dos namorados!

Por Julieta: Thays de Oliveira 

 

Filmes: Capitão América – Guerra Civil

capitao3guerracivilposterbr

Lançamento: 28 de abril de 2016

Duração: 2 horas e 28 minutos

Gênero: ação, aventura

Elenco:  Chris Evans, Robert Downey Jr., Scarlett Johansson, Sebastian Stan,  …

Direção: Anthony Russo, Joe Russo

Pontuação: 🌟 🌟 🌟 🌟 🌟

Sinopse: Capitão América: Guerra Civil encontra Steve Rogers (Chris Evans) liderando o recém-formado time de Vingadores em seus esforços continuados para proteger a humanidade. Mas, depois que um novo incidente envolvendo os Vingadores resulta num dano colateral, a pressão política se levanta para instaurar um sistema de contagem liderado por um órgão governamental para supervisionar e dirigir a equipe. O novo status quo divide os Vingadores, resultando em dois campos: um liderado por Steve Rogers e seu desejo de que os Vingadores permaneçam livres para defender a humanidade sem a interferência do governo; o outro seguindo a surpreendente decisão de Tony Stark (Robert Downey Jr.) em apoio à supervisão e contagem do governo.”

Confesso, que uma das sagas solo dos heróis da Marvel, que tem ganhado meu respeito a cada filme é do Capitão América. Desde o primeiro, os filmes do herói tem evoluído bastante em história e qualidade. O terceiro filme, além de ter a direção dos irmãos  Anthony Russo e Joe Russo,  que também dirigiram Capitão América – O Soldado invernal, tem como subtítulo uma das maiores sagas da Marvel nos quadrinhos, Guerra Civil, temos resenha aqui no site. Não teria como ter expectativas baixas para esse filme, porém vou logo avisando, não espere uma adaptação fiel à Hq, a Marvel tem outros rumos para a história que não deixam a desejar. Então vamos lá. Se tem algo que Capitão América – Guerra Civil não decepciona de jeito nenhum são as cenas de luta. É até difícil de acompanhar tanta agilidade e é um frescor aos olhos dos amantes de filmes de ação. O que me preocupava em relação a esse novo filme, era o excesso de personagens e de subtramas envolvidas, para uma história nesse nível se perder é um passo, porém a história é muito bem amarrada, os personagens são desenvolvidos com excelência e não ficam pontas soltas. A interação entre os personagens torna o filme uma cópia (no sentido positivo) do primeiro filme dos Vingadores. Falando em personagens, dois que chamam a atenção desde os trailers são os calouros do filme, Pantera Negra e Homem aranha. Claro que não darei spoilers, o que posso dizer é que os personagens são apresentados de forma digna e tem o seu espaço, só conseguia ficar com o sorriso no rosto nas cenas do homem aranha ❤ rsrsrs. É verdade que a história segue um rumo diferente da hq, porém a essência do quadrinho está ali, principalmente no teor político da guerra e nas suas consequências. Ao final do filme você não sabe que realmente estava com a razão, porém escolher um lado é inevitável. Nenhum dos times saem como errado da história, porém ambos os lados cometem alguns errinhos e esses erros terão consequências mais a frente. Diversão, ação e referências rsrsrsr, tudo que um filme da Marvel tem está em Capitão América Guerra Civil. É sentar na poltrona e se divertir, e algumas horas ficar com o coração na mão. Mais uma vez, valeu Marvel!

Por Julieta: Camila Matias

Filmes: O Quarto de Jack

141739 Lançamento: 18 de fevereiro de 2016

Duração: 1 horas e 58 minutos

Gênero: Drama, Suspense

Elenco: Brie Larson, Jacob Tremblay, Joan Allen, Willian H. Macy

Direção: Lenny Abrahamson

Pontuação: 🌟 🌟 🌟 🌟 🌟

Sinopse: Joy (Brie Larson) e seu filho Jack (Jacob Tremblay) vivem isolados em um quarto. O único contato que ambos têm com o mundo exterior é a visita periódica do Velho Nick (Sean Bridgers), que os mantém em cativeiro. Joy faz o possível para tornar suportável a vida no local, mas não vê a hora de deixá-lo. Para tanto, elabora um plano em que, com a ajuda do filho, poderá enganar Nick e retornar à realidade. Classificação 14 anos.

 

O Quarto de Jack tem o título original em inglês como “Room”, que foi baseado na obra literária de Emma Donoghue. Conheci esse filme quando entrou na lista de indicados ao Oscar 2016 e logo fiquei curiosa com a sinopse, preciso confessar que são poucos filmes de drama que conseguem prender tanto minha atenção como esse, sendo pra mim uma aula de como o amor familiar pode vencer as barreiras mais difíceis que a vida coloca em nossa direção. No filme nós acompanhamos a história de uma mãe (Joy) vivendo em cativeiro com seu filho (Jack) que acaba de fazer 5 anos, Joy foi sequestrada a 7 anos mas não perde a esperança de um dia conseguir a liberdade, e Jack cresce acreditando que o mundo é o quarto de 10 metros quadrados aonde vive, conforme a história se desenrola Jack fica mais curioso sobre as coisas do mundo e assim sua mãe começa a introduzir histórias do mundo real em sua vida, após formarem um plano de escape os dois começam a viver uma vida diferente, e é ai que história fica mais emocionante pra mim.

quartodejack_3

Acostumado apenas com as coisas que haviam no quarto, para Jack tudo fora dele é surpresa, e sua mãe também a tanto tempo presa precisa se acostumar novamente com tudo, assim os dois seguem juntos nessa nova vida. A interação dos dois atores é espetacular, você consegue realmente sentir o amor entre mãe e filho em cada cena, Jacob atua como gente grande e domina a tela totalmente. O Quarto de Jack é um filme que promete emocionar a qualquer um, cada cena trás algo importante pra trama e te faz refletir sobre muitas coisas que a vida nos dá e muitas vezes não damos o valor devido, eu dei cinco estrelas porque pra mim é um filme completo que passa a sua mensagem de forma clara e emocionante.

PS: Resolvi fazer uma resenha pequena com poucas informações pra que o elemento surpresa do filme não se perca, afinal pra mim a melhor coisa foi poder ver e ir descobrindo as coisas junto com os personagens, espero que vocês se emocionem tanto quanto eu com esse filme lindo. ❤

 

Por Julieta: Mayara Corrêa

Filmes: Star Wars – O despertar da Força

992804Lançamento: 17 de dezembro de 2015

Duração: 2 h e 15 minutos

Gênero: Aventura , Ação , Ficção científica

Elenco: Daisy Ridley, John Boyega, Oscar Isaac, Adam Driver, Harrison Ford, Carrie Fisher, Mark Hamill;

Direção: J.J. Abrams

Pontuação: 🌟 🌟 🌟🌟🌟

Sinopse:Muito tempo após os fatos de “O Retorno de Jedi”, encontra-se a Primeira Ordem, uma organização sombria iniciada após a queda de Darth Vader e do Império. O grupo está em busca do poderoso Jedi Luke Skywalker, mas terão que enfrentar outro grupo em busca de Luke: a Resistência, liderada por Leia.

E a força despertou no QDJ! No dia 17 de dezembro o episódio VII de uma das maiores sagas do cinema pra mim a maior rs chegou aos cinemas. Depois de anos de espera para os fãs, Star Wars finalmente voltou, e voltou com a força total. Quando entrei na sala de cinema confesso que meu coração já está batendo mais forte de expectativa, a sensação foi indescritível, ter a oportunidade de ver um filme da saga no cinema pela primeira vez foi sensacional. Quando foi anunciado que teria um próximo filme muitos fãs ficaram receosos de não ser muito bom, com base na experiência dos filmes da trilogia nova, mas quando o trailer foi liberado 99% dos pensamentos ruins caíram no chão, as expectativas subiram e começou a contagem regressiva. É difícil falar do filme sem revelar nada, por isso seremos bem concisos, se é que vamos conseguir rsrs. Se pudesse caracterizar esse novo episódio da saga diria que é uma continuação e um reboot. Continuação por seguir os acontecimentos do episódio VI O Retorno de Jedi, introduzir novos personagens e manter alguns da trilogia clássica como Han Solo, Princesa Leia (agora general Leia), Luke skywalker, Chewbacca e os droids R2-D2 e C-3PO. E porque um reboot? Um reboot porque ele segue a mesma linha do episódio IV Uma Nova Esperança seguindo elementos como a jornada do herói agora protagonizada pela Rey, uma nova Estrela da Morte e até mesmo cenas bem parecidas com o primeiro filme da trilogia clássica. Mas tudo isso tem um propósito. Acredito que J.J. Abrams não queria apenas dar uma continuidade a história, mas produzir nos fãs um sentimento nostálgico e mostrar para a nova geração toda a magia e a força de Star Wars. Você só percebia que o tempo tinha passado pelos personagens que estão mais velhos e pelos efeitos especiais, porque toda a grandeza e diversão da trilogia clássica estava lá. Acredito que passar agora com o dedinho da Disney deixou o filme com mais cara de “sessão da tarde”, mas uma BOA sessão da tarde, aquela que você poderia assistir todos os dias sem se cansar. O alívio cômico ocorre durante todo o filme e por todos os personagens, até mesmo os vilões, o que deixou o filme bem agradável e divertido. As cenas de luta com os sabres de luz e as acrobacias das naves, principalmente da Millenium Falcon, levaram o público na sala a loucura. Mas não é só a nostalgia e os efeitos especiais que fazem o Despertar da Força incrível, o novo elenco do filme também é o grande responsável por isso. No início já somos apresentados a Poe Dameron (Oscar Isaac) o melhor pilota da resistência e cheios de piadinhas rsrsrs, em seguida conhecemos Finn (John Boyega) e Rey (Daisy Ridley) que serão os protagonistas dessa nova história. A química dos dois é ótima, os personagens, apesar de acabarem de se conhecer, passam união e cumplicidade a final eles entram nessa aventura juntos e se sentem responsáveis um pelo outro. Eles são a personificação dos fãs, dois jovens que só ouviram falar sobre a força e se sentem privilegiados por descobrirem que tudo aquilo realmente existe. E o que dizer de Rey? Sim Star Wars tem uma personagem feminina forte como protagonista. Rey brilha o tempo todo na tela e faz jus ao subtítulo do filme. Sobre o vilão Kylo Ren (Adam Driver) podemos dizer que é um vilão em construção e com muitos conflitos internos, além te bem temperamental rsrs. Ele é muito poderoso, apesar de ainda jovem e também tem relação com o despertar da força, só que para o lado sombrio. Tanto Rey quanto Kylo Ren serão rodeados de incógnitas durante todo o filme, algumas serão reveladas e outras deixaram o gancho para o próximo filme, onde com certeza veremos um vilão muito mais sombrio. Mas quem rouba a cena, ou melhor, o filme todo é o droid BB-8. Incrível como um robozinho pode ser tão cativante e apaixonante. Cheio de expressão BB-8 pode ser considerado uma evolução do R2-D2 tanto em esperteza e fofura quanto por expressão. De longe um dos meus personagem favoritos dessa nova fase. Não vamos falar muito sobre os personagens da trilogia clássica, a final se você ainda não viu o filme vai querer guardar a emoção para a hora. Só podemos dizer que estão INCRÍVEIS. Respeitando todas as linhas da trilogia original esse filme veio com a medida certa de efeitos visuais, personagens cativantes, referências fabulosas para os fãs e todo um universo novo para aproveitarmos além de deixar os ganchos  certos para o próximo filme. Um filme ultra divertido que faz os fãs pirarem na cadeira e com certeza vai conquistar uma nova geração e fazer crescer o número de loucos por Star Wars.

Por Julietas: Camila Matias e Mayara Corrêa

Filmes: Teaser trailer Capitão América – Guerra civil

capitão américa- guerra civil posterFinalmente os fãs podem ficar mais aliviados, saiu essa semana o tão esperado trailer de Capitão América – Guerra Civil. E não foi só isso… Na terça-feira a noite os atores Chris Evans e Robert Downey Jr., o Capitão América e o Homem de Ferro respectivamente, estiveram no program de entrevista Jimmy Kimmel Live. Os fãs já sabiam que viria algo de novo nessa entrevista e foi o que aconteceu, com direito a piadinhas do apresentador e até uma competição amigável dos atores. Robert anunciou primeiro o poster oficial do filme, em seguida Chris diz que aquilo era muito legal mas ele tinha outra surpresa um pouco melhor mas pra isso tinha que se sentar em um lugar mais privilegiado do ao lado do apresentador e todos riem, e surgiu aí guerra civil rsrsrs. Segue a baixo o trecho da entrevista:

Agora vamos ao trailer. Os fãs de quadrinhos já sabem que o filme vai ser inspirado na saga Guerra Civil da Marvel, temos a resenha da Hq aqui no blog!! Mas terá muitas diferenças na história, a final a Marvel já segue uma linha de acontecimentos no cinema e não teria lógica sair da rota. Porém ao que indica o trailer e a sinopse oficial lançada na quarta -feira a história terá a mesma essência da Hq, é o que espero! Segue abaixo o trailer e a sinopse oficial:

Sinopse: Depois dos eventos de Vingadores: Era de Ultron, “Capitão América: Guerra Civil” da Marvel capitão américa guerra civil posterencontra Steve Rogers liderando o recém formado grupo de Vingadores em seus esforços contínuos para proteger a humanidade. Mas após outro incidente, envolvendo os Vingadores, resultar em danos colaterais, aumenta a pressão política para instalar um sistema de responsabilização, comandado por uma agência do governo para supervisionar e dirigir a equipe. O novo status quo divide os Vingadores, resultando em duas frentes – uma liderada por Steve Rogers e seu desejo de que os Vingadores se mantenham livres para defender a humanidade sem a interferência do governo, e a outra que segue a surpreendente decisão de Tony Stark de apoiar a responsabilização e supervisão do governo. Prepare-se para escolher um lado e se juntar à ação ininterrupta, agora em duas frentes, quando “Capitão América: Guerra Civil” da Marvel estreia nos cinemas dia 28 de Abril de 2016. Fonte: http://legiaodosherois.uol.com.br

Pontos importantes do trailer e da sinopse:

capitão america 3 poster

O trailer inicia a partir da cena pós créditos de Homem Formiga, mostrando Steve Rogers reencontrando Bucky Barnes, o saldado invernal e  seu amigo de infância junto com Sam Wilson o Falcão. Ali podemos perceber que Bucky está recobrando a memória, porém ele ainda fez coisas horríveis no passado como o saldado invernal e é um procurado mundialmente por seus crimes. Além disso, vemos que ocorre algum tipo de atentado e a culpa recai sobre Bucky. Mas a culpa de toda a briga não parece ser apenas por causa dele, como diz na sinopse muitas coisas aconteceram com os Vingadores, inclusive em Era de Ultron o que faz o governo querer tomar as rédeas do grupo e mantê-los sobre vigilância. Essa iniciativa vai dividir os Vingadores colocando o Capitão América que é contra a intervenção do governo em embate  com o Homem de Ferro que é a favor, daí a ligação com a saga dos quadrinhos. Além disso, parece que haverá muitas questões pessoais envolvidas já que o Soldado invernal foi o responsável pela morte dos pais de Tony como foi falado em Capitão América – O Soldado Invernal. Além da trama política muitas coisas não foram mostradas no trailer como o vilão Barão Zemo e Ossos Cruzados, o Visão, a Agente Sheron Carter que será o interesse amoroso de Steve, o personagem de Martin Freeman que deve ser um político ou alguém do governo, o Homem Formiga, tem quem digam que ele estava lá rsrsrs e claro o Homem Aranha , prefiro que guardem a aparição dele para o filme mesmo. O trailer é repleto de ótimas cenas de luta como no filme anterior, e o ponto alto é a cena final com uma baita luta coreografada com direito a passes de escudo e um pouco de lágrimas também rsrs. Para quem não leu os quadrinhos, fique tranquilo. A Marvel tem seguido uma linha bem ajustada tanto nos filmes quanto nas séries e quem tem acompanhado isso creio que não vai ficar perdido.O que espero é que o filme mantenha a mesma essência da Hq deixando todos com a pergunta ao sair do cinema: Quem estava certo? Capitão ou Homem de Ferro? Se conseguirem reproduzir toda a complexidade da Hq podemos confiar que será um dos melhores filmes de 2016.

Que venha 2016, que venha a Guerra Civil!!!!!

Por Julieta: Camila Matias

 

Filmes: Especial/ Clube dos cinco

clube dos cincoLançamento: 28 de junho de 1985

Duração: 1 h e 37 minutos

Gênero: Comédia dramática

Elenco: Judd Nelson, Molly Ringwald, Anthony Michael Hall, Emilio Estevez, Ally Sheedy

Direção: John Hughes

Pontuação: 🌟 🌟 🌟🌟🌟

Sinopse: Em virtude de terem cometido pequenos delitos, cinco adolescentes são confinados no colégio em um sábado (a famosa detenção), com a tarefa de escrever uma redação de mil palavras sobre o que pensam de si mesmos. Apesar de serem pessoas completamente diferentes, enquanto o dia transcorre eles passam a aceitar uns aos outros, fazem várias confissões e tornam-se amigos.

Lendo essa sinopse parece mais um filmezinho comum de adolescentes. Porém quem já assistiu sabe que é muito mais que isso. Sou meio suspeita de falar pois tenho uma admiração especial aos filmes dos anos 1980, apesar de não ser nascida na época, e principalmente aos dirigidos pelo John Hughes. Por falar nele, você com certeza já deve ter visto algum filme dele principalmente na Sessão da Tarde. Para refrescar sua memória vai ai uma listinha dos filmes mais conhecidos do Hughes que além de diretor é produtor e roteirista pouca coisa né?! rsGatinhas e Gatões, Mulher Nota 1000, Curtindo a Vida Adoidado, Antes Só do que Mal-Acompanhado,  A Garota de Rosa Shocking,  Férias Frustradas, Esqueceram de Mim (todos os filmes), Beethoven (todos os filmes), Milagre na Rua 34, 101 dálmatas, Flubber (aquele da meleca verde)Ufa! E ainda faltou alguns. Ficou tão surpreso quanto eu quando fiz a pesquisa?

resumoClube dos cinco está completando 30 anos de seu lançamento este ano. Quando lançado foi um daqueles filmes que não teve muita atenção do público e uma bilheteria não tão gigantesca. Esse é o tipo de filme que o tempo falou por ele e hoje ele se tornou um clássico do cinema e super cult. O filme retrata uma das coisas que mais gosto dos filmes adolescestes dos anos 80, apresentar os jovens não como o rebelde sem causa que só faz besteiras. Assim como outros clássicos do gênero, Clube dos cinco mostra adolescentes regados de problemas, dúvidas, incertezas e inteligência, ou seja, o mundo visto pelos olhos de jovens, que sim tem muito a dizer. 

Cinco adolescentes, a princesinha, o atleta, o nerd, o caso perdido e o criminoso. Cinco jovens de personalidades diferentes e pertencentes a grupos diferentes. Rotulados dessa forma, o filme retrata exatamente as questões de pertencermos ao mesmo lugar, termos os mesmos problemas e sermos separados por rótulos. O filme se passa todo dentro da biblioteca da escola onde os alunos estão em detenção, com algumas cenas nos corredores. A melhor cena do filme é com certeza a que os cinco se sentam em círculo, deixando cair os muros invisíveis que os separam, e 86065_gal15começam as falar das questões que os afligem: Os pais, a responsabilidade pelo futuro, as expectativas depositadas sobre eles pelos pais e as pessoas que os rodeiam, ter que ser algo que não é, etc. Então percebem que são mais semelhantes do que pensam.  Mas será que se tornarão amigos? essa é a pergunta que Brian, o cérebro, faz para o grupo: “Como será na segunda? Ficamos amigos certo? Bom eu os considero meus amigos”, e imediatamente Claire, a princesa, responde: “Quer saber a verdade? acho que não somos… Se o Brian vier falar com você na frente de seus amigos vai fazer o que? Vai falar oi e assim que ele virar as costas vai falar mal dele pros seus amiguinhos…” Depois do choque de realidade, percebem que infelizmente as pressões sociais para breakfast-club-dancepertencerem a um grupo e para agirem de determinada forma, são mais fortes que o desejo de passar por cima de todas estas convicções. Percebem que infelizmente o mundo já determinou o que eles são.

Quando crescemos, nosso coração morre

Por fim, após um dia de descobertas eles respondem a redação passada pelo diretor da escola:

Caro Sr. Vernon, aceitamos o fato de que nós tivemos que sacrificar um sábado inteiro na detenção, pelo que fizemos de errado … mas acho que você está louco por nos fazer escrever um texto dizendo o que nós pensamos de nós mesmos. Você nos enxerga como você deseja nos enxergar.
Em termos mais simples e com as definições mais convenientes. Mas o que descobrimos é que cada um de nós é um cérebro, um atleta, um caso perdido, uma princesa e um criminoso.

Isso responde a sua pergunta?

Sinceramente, o Clube dos Cinco

 

E o filme termina com a música Don’t You Forget About Me, que resume toda a história

FB_IMG_1438892839268

Curiosidades sobre Clube dos cinco:

  1. A música tema do filme era para ser gravada por Billy Idol , porém o artista recusou o pedido e a música se tornou o único sucesso da banda Simple Minds.
  2. A escola do filme é de verdade e é a mesma do filme Curtindo a vida adoidado
  3. A biblioteca onde acontece a maioria das cenas é cenográfica e foi construída dentro do ginásio local
  4. O diretor do filme John Hughes faz uma participação no final, ele é o pai de Brian.
  5. A cena da roda onde o grupo conversa não teve roteiro. O diretor deixou que os atores fossem espontâneas e improvisassem toda a cena.

O filme serviu e serve de inspiração até hoje a vários filmes do mesmo gênero. Por ser tão icônico, existem várias referências a Clube dos cinco em filmes e séries, os mais atuais são A mentira com Emma Stone, onde no final do filme a personagem de Emma faz referência a vários filmes dos anos 80 um deles é clube dos cinco e a música tema é tocada no final do filme, e o segundo é A escolha Perfeita com Anna Kendrick, onde o personagem Jesse que é um grande fã do filme o apresenta a Beca e no final a música tema é cantada pelas meninas na competição nacional de a capela.

Esse é um daqueles filmes que vale a pena ser visto e revisto, não importa o tempo. E pra quem ama cinema esse é um daqueles que tem que estar na sua listinha filmes.

Por Julieta: Camila Matias